Vereadores acionam PF para investigar destinação de recursos para Covid-19 enviados à Axixá

Os vereadores Joaquim Souto dos Santos Filho, Cleydson José Comiba Andrade, Juarez Pestana Rocha. Luís Evangelista Gomes e Leandro Mendonça Gomes acionaram a Polícia Federal, no último dia 16 de junho, para investigar denúncias de supostas irregularidades no repasse de recursos do Governo Federal destinados à Prefeitura de Axixá para enfrentamento ao Coronavírus.

Segundo a peça acusatória ao qual o site do Maranhão de Verdade teve acesso, além da prefeita Sônia Campos, são alvos das denúncias o secretário Municipal de Saúde, Tiago Martins santos e o procurador do Município, Rui Pires. No documento, o trio é suspeito de impedir os parlamentares de fiscalizar a destinação dos recursos públicos.

Os vereadores não anteciparam mais detalhes para que as eventuais investigações não sofram prejuízos nesse processo inicial. “Não é nada sem fundamento. Não estamos de brincadeira. Resolvemos agir desta forma devido à postura dos gestores denunciados. Por conta disso, acionamos a PF e as informações são sigilosas e agora cabe aos órgãos responsáveis, investigar”, disse um dos parlamentares em contato com a reportagem.

Desde a semana passada, a reportagem vem publicando denúncias de que a prefeita axixaense, teria realizado compras irregulares de forma fracionadas, beneficiando com cinco contratos, uma empresa registrada “numa portinha”.

Conforme destacamos em matéria anterior, ao analisar a documentação da contratação, ficou caracterizado que os contratos, firmados entre a gestão municipal e a empresa denominada GSA Serviços, totalizam R$ 171.780,20 em serviços prestados às Secretarias de Saúde; de Administração; de Educação e Assistência Social, além do Fundeb.

A empresa tem endereço cadastrada na Receita Federal, na Rua Jacinto Maia, 232, loja 02, no Desterro, em São Luís. O problema, entretanto, é que no local informado existe apenas uma ‘portinha’ com nenhuma característica que lembre o funcionamento de uma gráfica com quase R$ 200 mil em serviços.

A contratação sob suspeita denunciada com exclusividade pelo site já começa a mobilizar alguns dos vereadores para fiscalizar o caso. Um grupo de parlamentares axixaenses já sem movimentam para pedir a abertura de CPI com o objetivo de apurar as supostas irregularidades, mas esse é uma assunto para as próximas matérias. Aguardem!

4 respostas
  1. Marco Aurélio Batista
    Marco Aurélio Batista says:

    Não é a primeira nem a segunda vez que isso acontece. E a justiça depois deixa o caso de lado.
    Só o portal do munim é que não faz uma denuncia contra essa mulher.

    Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta