Réu por corrupção será relator da Comissão de Ética da Câmara de Rosário

O presidente da Câmara Municipal de Rosário, Luís Carlos – o Kiko (PDT), nomeou o réu por crime de corrupção, Sandro Mauro Dias Marinho, para a relatoria da Comissão de Ética do legislativo rosariense.

Considerado um dos mais importantes da Casa, o colegiado é encarregado do procedimento disciplinar destinado à aplicação de penalidades em casos de descumprimento das normas relativas ao decoro parlamentar no âmbito da Câmara Municipal.

Sandro tornou-se réu por duas vezes sob a acusação de fraude e falsidade ideológica em processo que investiga fraude em licitação na prefeitura rosariense. O parlamentar foi Presidente da Comissão de Licitação (CPL), no mandato do prefeito Ivaldo Cavalcante (PTB), que também figura como réu.

Além de ser réu por corrupção, Marinho também é acusado integrar um suposto esquema de desvio de recursos públicos envolvendo a Coopmar (Cooperativa Maranhense de Trabalho e Prestação de Serviços).

O esquema foi descoberto em dezembro de 2016, com a deflagração da Operação Cooperare, pelo Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (Gaeco), com apoio da Controladoria Geral da União (CGU) e a Polícia Civil do Maranhão que visava combater desvio de verbas em vários municípios maranhenses.

Por conta de tudo isso, a indicação do réu para a relatoria do colegiado cujas atribuições, visam zelar pela observância dos preceitos éticos, teve repercussão negativa no município e nas redes sociais de alguns cidadãos rosarienses.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta