Pré-candidata Barbie Maromba usa frase de René Descartes em desabafo

Lucianah Moreno, a Barbie Maromba das redes sociais, usou a sua conta no facebook para desabafar, na noite de quarta-feira (8). De acordo com Lucianah, após decidir ingressar na política, na qualidade de pré-candidata à vereadora de São Luís, passou a ser alvo de ataques e preconceito nas redes sociais.

Lucianah Moreno, a Barbie Maromba

Lucianah Moreno, a Barbie Maromba

“Após tomar a decisão de ingressar na política, já que sou uma cidadã brasileira, natural de São Luís, maior de idade, em situação regular junto à Justiça Eleitoral, podendo votar e ser votada, passei a ser alvo de críticas dolorosas e preconceituosos nas redes sociais. Algumas pessoas esquecem que todos nós somos seres humanos, temos os nossos sonhos, temos um coração, nos ofendemos e, às vezes, até nos abalamos diante de atos de maldade e falta de sensibilidade por parte de outras pessoas”, escreveu Barbie.

A pré-candidata, no desabafo, deixou clara as suas intenções e usou a famosa frase do filósofo francês René Descartes (“Penso, logo existo”), para mostrar que pensa, existe, e tem os mesmos direitos democráticos das pessoas que a criticam.

“Li em um livro a frase: “Penso, logo existo”. E eu acreditei! Mas infelizmente percebi que algumas pessoas parecem acreditar que só elas existam, que só elas possam exercer os direitos democráticos. Talvez elas se achem melhor que outras pessoas. Eu simplesmente penso que ninguém é superior a ninguém. Mas tudo bem, é só a minha humilde opinião. Eu acredito no “Penso, logo existo”. Acredito mesmo! E eu penso que tem muita coisa errada que pode ser mudada, e quem quer tentar mudar o errado, não pode ficar em casa de braços cruzados”.

Ainda em seu desabafo, Lucianah Moreno falou sobre suas motivações para tentar a carreira política. “Minha luta será pelas mulheres, pelas mães solteiras, pelas mães adolescentes. Minha luta será também pela proteção dos animais e pelos meus amigos e amigas do Movimento LGBT+, que ainda vivem aterrorizados pelo monstro do preconceito. E de preconceito, eu entendo bastante!

Usando, mais uma vez, como referência a frase de Descartes “Penso, logo existo”, a musa reafirmou os seus direitos enquanto cidadão brasileira e deu uma resposta ao preconceito e a intolerância.

“Então irei justificar a minha existência, através dos meus pensamentos, das minhas ideias e das minhas lutas. Ninguém, com o seu preconceito, vai conseguir ditar o que eu posso ou não posso fazer. Ninguém, por sua arrogância e falta de sensibilidade, vai me fazer desistir dos meus sonhos, dos meus objetivos. Eu sou Lucianah Moreno, eu penso, eu existo, eu tenho direitos como todas as outras pessoas.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta