Entidade pede CPI para apurar contratos em Bela Vista com empresas ligadas ao vice-prefeito

O presidente do Movimento Brasil Sem Corrupção (MBC), Marcos Oliveira e o porta voz da entidade, Thaison Viana, protocolaram ofício no dia 5 de junho, na Câmara Municipal de Bela Vista do maranhão para solicitar aos vereadores a abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar gastos e contratos entre a gestão do prefeito José Augusto Sousa Veloso Filho (PSDB) e empresas ligadas ao vice-prefeito Josiel Roseno Oliveira (DC).

De acordo com informações obtidas pelo site Maranhão de Verdade, uma das empresas contratadas é a Roseno Comércio de Derivados de Petróleo Ltda, cujo nome de fantasia é Posto Roseno. Com endereço registrado no Km 276 da BR 316, sem número, no Povoado Bela Vista de Baixo, a firma possui R$ 3.291.021,49 com o município.

Nos atos constitutivos da empresa ao qual tivemos acesso, constatamos que Josiel Roseno Oliveira foi um dos fundadores da empresa cuja a filial foi criada em 10 de setembro de 2007. Além dele, consta no quadro societário a sua esposa Idejane Fernandes Lopes Roseno.

No documento, o pedido da entidade justifica-se por supostas fraudes ou indícios de improbidade administrativa em relação os trâmites constitucionais e infralegais, conforme a Lei de Licitações e contratos nº 8.666/1993.

“Encaminho a Vossa Excelência, a fim de ser submetido à apresentação, discussão e debate na Câmara dos Vereadores, nos termos do art. 181 do Regimento Interno, já na próxima sessão, a viabilidade da Casa propor e instaurar uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), com fulcro no art 47 do Regimento Interno, para investigar contratos entre empresas do vice-prefeito, supostas fraudes ou indícios de improbidade administrativa, se obedeceram os trâmites constitucionais e infralegais, conforme a lei de Licitações e contratos nº 8.666/1993”, destacou.

No mesmo documento, a entidade pede ainda a criação de uma comissão para acompanhar o empenho de gastos públicos municipais com medicamentos e insumos no enfrentamento da covid-19, constante dos fatos supracitados.

“Entendendo a gravidade do momento, esta honrosa Casa de Leis não pode ficar omissa em investigar essas gravíssimas questões já amplamente objeto de difusão popular em redes sociais bem como por parte da imprensa que também dão manchetes sobre as denúncias narradas, que, ao nosso ver, são mais terrível do que a fome e a extrema pobreza de algumas camadas da população, razão por que insistimos que sejam tomadas as providências cabíveis”, afirmou.

VICE FOI FINANCIADOR?
Os contratos com empresas ligadas ao vice-prefeito, sugerem que quem teria financiado a campanha do prefeito Augusto Filho, pode ter sido o próprio Roseno. A reportagem analisa uma série de documentos com graves indícios de corrupção que podem levar prefeito e vice às barras da justiça.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta