Empresa de fachada estaria sendo usada para desviar verbas de emendas

Innovar Empreendimento pode trazer à tona uma ‘versão maranhense da máfia dos sanguessugas’.

Destino de milhões de reais anualmente do Orçamento da União, empresas fantasmas, criadas com uso de laranjas, podem está sendo usadas para desviar dinheiro público a partir de emendas parlamentares, segundo documentos de vários inquéritos abertos pela Polícia Federal que apuram diversas denúncias ao longo dos últimos anos. Um dos casos mais famosos foi o da Operação Sanguessuga, que apurou um esquema de compra de ambulâncias superfaturadas com emenda parlamentar.

No Maranhão, a existência de esquema parecido com a máfia das sanguessugas pode envolver a empresa Innovar Empreendimento. Isso fica constatado a partir de indícios detectados pelo site Maranhão de Verdade, por meio de levantamento realizado junto ao Diário Oficial, Portal da Transparência do Governo Federal e Sistema de Acompanhamento Eletrônico de Contratações Públicas (Sacop).

A empresa citada na ‘versão maranhense da máfia dos sanguessugas’ ficou conhecida no início do mês passado, após o deputado estadual Dr. Yglésio (Pros) apontar irregularidades envolvendo compras da Prefeitura de Icatu com emendas parlamentares destinadas pelo deputado federal Eduardo Braide.

Por meio de um vídeo publicado em suas redes sociais, Yglésio alegou que o prefeito Dunga comprou uma ambulância no valor de R$ 215 mil, como mostra o extrato de licitação. “Mas, pasmem vocês, essa ambulância é encontrada num valor de R$ 154.900. Portanto, a gente está falando de um superfaturamento da ordem de 40%”, disse o parlamentar.

Quase um mês depois que as denúncias vieram à tona, eis que a Innovar reaparece em mais uma compra suspeita envolvendo emendas de outro deputado federal: Zé Carlos, do PT.

Desta vez, o caso envolve a prefeitura de Presidente Vargas, que realizou contrato de nº 15/2020 relativo ao pregão presencial 006/2020 selado entre a gestão do prefeito Wellington Costa Uchoa e a empresa Innovar Empreendimento, conforme denúncia do blog do jornalista Domingos Costa que foram confirmadas pela reportagem do site Maranhão de verdade.

A proposta para aquisição de uma máquina retroescavadeira e caminhão toco (pipa) custou a bagatela de R$ 675.000,00 (seiscentos e setenta e cinco mil reais).

Curioso é que a empresa usada nos contratos envolvendo recursos de emendas dirigidas para determinado setor, foi criada no dia 04 de março 2020, no auge da pandemia do coronavírus, e apenas alguns dias após a sua abertura já começou a “ganhar” licitações e assinar contratos com diversas prefeituras.

A suspeita é que a máfia consistia em beneficiar a empresa Innovar – com sede no município de Santa Luzia – na compra de veículos superfaturados por prefeituras. Em quase todos os contratos assinados, o dinheiro tem como origem as emendas parlamentares. De acordo com as denúncias que envolvem essas contratações, existe uma hipótese de partilha dessas emendas onde os parlamentares receberiam um percentual como propina em cima dessa liberação.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta