Dimensão Distribuidora de Medicamentos acusada de receptação vende máscaras oito vezes mais caras que preço de mercado

Empresa piauienses pode ser investigada pela PF por vender acessórios superfaturados.

O uso de máscaras diminui a presença do novo coronavírus (Sars-CoV-2) no ambiente, já que o vírus pode permanecer por até três horas suspenso nos aerossóis, partículas microscópicas suspensas no ar. Por isso, as máscaras viram importantes armas capaz de evitar a contaminação.

Em janeiro, o preço da caixa do acessório com 50 unidades custava R$ 4,50. Ou deveria custar. No entanto, após o mês de março, depois que a Organização Mundial da Saúde (OMS) elevou a classificação do novo coronavírus para pandemia, ocorreu um aumento abusivo. Diante do cenário, a empresa Dimensão Distribuidora de Mendicamentos, por exemplo, achou razoável oferecer a caixa do produto com 100 unidades por R$ 25,92.

Com essa tabela de preço, vendeu os produtos para vários municípios maranhenses – todos com suspeitas de sobrepreço. As compras, a maioria delas por dispensa de licitação, chamaram a atenção do site Maranhão de Verdade, que comparou os preços praticados com empresas maranhenses que são concorrentes da companhia piauiense. Os dados são assustadores.

Além de provocar estupefação, os gastos sem licitação nesses municípios para o combate ao coronavírus fazem esperar a qualquer momento mais uma operação policial.

Levantamento realizado pela reportagem revela que enquanto as mascaras da Dimensão custam quase R$ 30 reais, o mesmo produto oferecido pela empresa America Farma, com sede em Presidente Dutra (MA), custam apenas R$ 3,49 uma caixa com 50 unidades. Ou seja, uma diferença oito vezes menor que a da firma piauiense.

Pacote de mascaras com 100 unidades é oferecido pela Dimensão por R$ 25,92

Pacote de mascaras com 100 unidades é oferecido pela Dimensão por R$ 25,92

Empresa do interior maranhense oferece mesmo produto com uma caixa de 50 unidades por R$ 3,49

Empresa do interior maranhense oferece mesmo produto com uma caixa de 50 unidades por R$ 3,49

Por conta de situações como essas, desde o inicio deste mês, a PF vem apurando suposto superfaturamento no preço de máscaras de proteção em estados onde a Dimensão atua.

No último dia 3, agentes federais descobriram um esquema de compra desse acessório no Tocantins. Essa semana, foi a vez do Maranhão entrar no radar com escândalo envolvendo pelo menos sete municípios, incluindo, São Luís e São José de Ribamar, cidades onde a empresa piauiense presta ou já prestou serviços.

Como o órgão já anunciou que deverá ocorrer uma segunda fase da operação ‘Cobiça Fatal’, é provável que a companhia venha figurar entre as investigadas. É aguardar!

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta