Coroatá: sem nenhuma atividade, em apenas três meses vereadores custam meio milhão aos contribuintes

Apesar da pandemia causada pelo coronavírus, a Câmara Municipal de Coroatá segue de férias, como se nada estivesse acontecendo.

Desde o dia 19 de março todas as atividades do legislativo estão suspensas por decisão unilateral do presidente Casa, vereador Junior Buhatem (PDT), uma forma de abafar os problemas da cidade e silenciar a oposição.

Apesar de todo esse tempo de paralização, os vereadores têm custado caro em salários. Explico: com R$8.250 de remuneração mensal, cada parlamentar abocanhou perto de R$25 mil nos últimos três meses. Multiplicando pelos 15 vereadores da cidade, o montante chega a R$ 375 mil apenas de salário para os nobres parlamentares.

Soma-se a tudo isso uma série de outros gastos como combustível, locação de veículos e diárias, apesar da Câmara fechada.

Sem trabalhar, os parlamentares já custaram meio milhão de reais ao povo de Coroatá somente nos meses de março, abril e maio.

Enquanto a cidade sofre com a ineficiência da prefeitura no combate ao coronavírus, os vereadores comandados por Junior Buhatem seguem tranquilos, como se não existisse nenhuma crise. E, de fato, pra eles não há.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta