“As colocações da oposição não condizem com a realidade”, diz líder do governo

O líder do governo, deputado Rogério Cafeteira (DEM), em pronunciamento na sessão desta quarta-feira (2), destacou os investimentos que o governador Flávio Dino (PCdoB) tem implementado no estado, principalmente nos setores da saúde e educação e disse que “as colocações da oposição não condizem com a realidade”. 

Ele afirmou que o Programa Escola Digna e os investimentos na saúde – como o funcionamento dos hospitais macrorregionais – são prioridades do governo, e que, em pouco tempo, trarão resultados positivos para os maranhenses.

“Se o governador Flávio Dino se preocupasse com questões eleitorais, jamais elegeria como prioridade o Escola Digna, principalmente um programa de escolas que não é de obrigação do Governo do Estado. Essas escolas são de responsabilidades dos municípios, mas a sensibilidade do governador não permitiu que ele virasse as costas para a realidade”, afirmou Rogério Cafeteira.

O parlamentar destacou que o Escola Digna não é apenas a questão estrutural, mas todo um programa que passa pela valorização dos professores. “Num espaço de tempo, acredito que nós poderemos constatar que os investimentos que o atual governo faz na educação vão trazer os seus resultados”, disse, enfatizando que, até o mês de julho, o Maranhão deverá ter o melhor Índice de Desenvolvimento de Educação Básica – IDEB. “Acredito que até o meio do ano, o Maranhão vai ter o melhor IDEB das escolas públicas de toda a história”, disse.

Hospitais

Rogério Cafeteira criticou a forma como foi idealizada a rede hospitalar no governo passado. “O governo anterior e o ex-secretário de Saúde já tinham consciência de que esses hospitais não eram reconhecidos pelo Ministério da Saúde e, consequentemente, não poderiam ser financiados. Em vez de priorizar os macrorregionais, insistiram no erro, priorizando os regionais de 20 leitos, que não tinham reconhecimento do Ministério da Saúde”, disse.

O deputado também afirmou que os repasses aos hospitais não acabaram no governo atual. “Os repasses foram feitos de janeiro de 2014 a outubro de 2014. Acabaram as eleições, cessaram os repasses.  Não foi o governador Flávio Dino que fez a suspensão dos  repasses. Uma das coisas mais importantes que nós estamos fazendo, é colocar os macrorregionais para funcionar”, garantiu Rogério Cafeteira.

 Revolução

Em aparte, o deputado Jota Pinto (PEN) destacou o relatório das ações realizadas pela Secretaria de Estado da Educação, que retratam o avanço na educação do Maranhão. “O que  se  viu foi que o governo fez muito pela educação. Eu até digo que é uma  revolução, pois onde  tinha  escola  de   taipa e de  palha, há  hoje escolas de qualidade em diversos municípios do Estado do Maranhão. Ainda há demanda, mas muita coisa já foi feita. É uma grande revolução na administração de Flávio Dino e  Felipe Camarão”, afirmou Jota Pinto.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta